14 de outubro de 2008

Evangelho do dia.

Evangelho segundo S. Lucas 11,37-41.
Mal Jesus tinha acabado de falar, um fariseu convidou-o para almoçar na sua casa;
Ele entrou e pôs-se à mesa.
O fariseu admirou-se de que Ele não se tivesse lavado antes da refeição.
O Senhor disse-lhe: «Vós, os fariseus, limpais o exterior do copo e do prato, mas o vosso interior está cheio de rapina e de maldade. Insensatos! Aquele que fez o exterior não fez também o interior?
Antes, dai esmola do que possuís, e para vós tudo ficará limpo.


Senhor,
hoje convidei-Te para a minha mesa,
para a minha casa.
Adornei-me de tudo o que me fizesse muito apresentável,
e arranjei a minha casa
com tudo o que a tornasse muito limpa e acolhedora.
E Tu vieste Senhor,
e amorosamente chamaste-me a atenção,
para que o exterior era bonito,
e estava bem arranjado,
mas que o Teu cuidado,
era mais com o interior,
com o meu interior.
E perguntaste-me com o Teu olhar de amor:
Não fui Eu que te dei talento para fazeres tudo o que fizeste?
Então porque não usas esse mesmo talento
para fazer de ti próprio,
a habitação em que Eu possa viver.
Que o teu exterior seja o reflexo do teu interior,
pobre que seja, não importa,
mas que seja puro e cuidado,
em permanência.
E que não seja apenas para um almoço,
mas para a refeição diária,
em que Eu serei sempre o ágape.
Humildemente baixei a cabeça e disse-Te do coração:
Quis impressionar-Te Senhor!
Mas Tu que vês os corações,
que conheces a minha vida,
soubeste bem do desarrumo
da minha habitação interior,
aquela onde verdadeiramente queres viver,
e alimentar.
Reconheço Senhor a minha fraqueza,
e peço-te que me ensines, me ajudes,
a fazer da minha vida,
a casa onde Tu me queres habitar.
Amen.

1 comentário:

Fa menor disse...

Fiquei assim, sem palavras. Extasiada pela humildade que brota duma alma habitada pelo Senhor!

Senhor, ensina-me a arrumar o meu interior para que nele mores.