17 de outubro de 2008

Com muita humildade

Senhor, com muita humildade
quero reconhecer diante de Ti
que amar verdadeiramente é muito difícil,
sobretudo porque amar exige que nos coloquemos
no lugar do outro,
e colocar-nos no lugar do outro
exige que saiamos das nossas seguranças
e trilhemos com o outro,
a partir da sua insegurança,
um caminho de felicidade.

Foi assim que tu nos amaste,
vindo até nós
quando ainda éramos pecadores,
quando nada tínhamos feito que merecesse a Tua vinda.

E vieste despojado de todo o poder,
excepto do poder de amar, de amar muito,
de amar com inteligência, com afecto,
e com vontade de construir entre nós um Reino diferente,
o Reino de Deus.

Senhor, com muita humildade,
te peço que me dês muita força,
muita coragem
e uma vontade tão indomável como a tua
para continuar a construir esse Reino de Deus,
com aquele mesmo critério do serviço humilde
com que Tu sempre o fizeste.

(in: Temas de Reflexão, Cáritas Diocesana de Coimbra, 2002/2003)

1 comentário:

Sérgio Blasquez disse...

Muito legal, amigo!

Parabéns pelo seu blog ! =)