12 de setembro de 2010

Evangelho de hoje - Lc 15, 1-32 - O Filho Pródigo

.
.

Pai, obrigado,
porque sempre que me afasto de Ti,
levado pelas minhas fraquezas,
e arrependido volto para Ti,
Tu me recebes de braços abertos.
E não Te interessa o “tamanho” das minhas fraquezas,
porque o Teu amor e o teu perdão,
são infinitamente maiores que o meu pecado.
Pai,
obrigado por sempre abrires a porta da Tua casa
aos Teus filhos,
que arrependidos voltam para Ti,
e com eles fazeres a festa do amor,
a festa da alegria,
com Jesus Cristo Nosso Senhor,
na unidade do Espírito Santo.
Amen.
.
.

1 comentário:

Newton Hermogenes disse...

Ó PAI EIS-ME AQUI, ACEITA-ME! Lc 15,1-32
A misericórdia de Deus não tem limites, e está além da compreensão humana. Nos evangelhos há momentos que Jesus usa de palavras duras, e, em outros, usa de palavras suaves, e perdoa pessoas em situações tais, que se fosse para nós decidirmos, correríamos o erro de condenar, porém, o perdão de Deus supera o nosso entendimento. Os nossos pensamentos são limitados, para compreender e perdoar as pessoas que erram, e até mesmo os nossos próprios erros, por isto não sabemos julgar. O padre Fabio de Melo retrata bem em sua canção esta situação:
Sou humano demais pra compreender
humano demais pra entender
Este jeito que escolheste de amar quem não merece
Sou humano demais pra compreender
humano demais pra entender
Tu enxergas o profundo,
Eu insisto em ver a margem.
Quando vês o coração,
Eu vejo a imagem.
Vamos lembrar de Davi, que era homem humilde e justo, e por isto encontrou graça diante de Deus, se tornando um grande Rei popular e abençoado, mas, deixou que o pecado entrasse em sua vida, tomando a mulher de Urias, cometendo com ela adultério, e, ainda promoveu a morte de Urias. Davi não se arrependeu e ainda tentou encobrir o seu pecado, mas a Deus nada fica oculto, e Ele tomou medidas fortes para fazer com que Davi se arrependesse. Esta é uma atitude de quem pode julgar, e somente Ele sabe a maneira e hora certa para punir a quem for preciso. Davi sofreu muito, até entender e dobrar-se diante do Senhor reconhecendo a sua culpa: Pequei contra o Senhor… contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mal perante os teus olhos… Meu sacrifício, ó Senhor, é um espírito contrito, um coração arrependido e humilhado, ó Deus, que não haveis de desprezar...” (Salmos 50). Quantos homens ungidos caíram em tentação, mas se arrependeram e alcançaram misericórdia de Deus. Nós também estamos sujeitos a cair, uma, duas e muitas vezes, e todas às vezes deveremos como Davi dobrar os joelhos diante do Senhor e implorar a sua misericórdia.
Deixemos de lado a preocupação em julgar o outro ou a nós mesmos, quanto aos nossos pecados precisamos fazer a nossa parte para merecermos a misericórdia do Senhor, e em qualquer que seja a situação devemos manter a nossa fidelidade a Ele, confiar tudo a Ele e pedir que Ele nos de a resposta para nossas dúvidas.
Newton Hermógenes
Comunidade de Santa Rita de Cássia
Santos Dumont/MG