25 de fevereiro de 2008

Visita

Visita-nos no estertor e na divisão, ó nosso deus, que o teu espírito deflagre em todas as infernais antecâmaras da separação, tu que és unidade dentro e fora de todas as contradições, simplicidade dentro e fora de toda a multiplicidade.

Visita-nos na raiva e no grito, ó espírito do deus que tudo chama a si, e abre-nos ao silêncio em que tudo se reúne e de ti se enche. Visita-nos nos silêncios contidos e fechados e fere-os com o murmúrio da tua brisa, ó deus que passa no rasto que se escapa. Visita-nos na perdição, na dor, na indiferença, na revolta sem nome, um vislumbre de ti é suficiente para tudo erguer e reconduzir à vida que de ti brota, não nos abandones, nosso deus.

Visita-nos no terror e na angústia, dá-nos a pequena chama que se sustém nos dilúvios, e a força de a proteger e guardar.

Visita-nos no fechamento e na melancolia, dá-nos a água que rasga os densos rochedos, e a sede de a reconhecer e guardar.

Visita-nos no choro e no soluço, ó filho do deus que tudo chama a si, e abre-nos ao abandono que nos soçobra e em ti abisma, ó nosso deus, que não te abandonemos nunca e em nenhuma parte por dentro e por fora, jamais.

Visita-nos no mal e na ignorância.
Visita-nos na vaidade e na discórdia.
Visita-nos na cegueira, na queda, na fuga, na dissonância muda e na feroz distância.

Atravessa-nos, ó nosso deus, e retém-nos no teu corpo até ao fim, que não te abandonemos nunca e em nenhuma parte faz, ó deus que se engendra e tudo cria, vem a nós agora e para sempre, vem a nós em tudo e para sempre, vem a nós.

Vem, ó espírito criador.

Por nosso irmão Jesus Cristo, que é deus connosco na unidade do espírito santo, ámen.

1 comentário:

Dennys Reys disse...

Apenas numa visita de Deus para nós.... ficamso muito melhores... por isso também te peço me visita Senhor...

Ah, obrigado pela visita em meu blog... volte sempre

abraços